25/10/2014

Porque a história do doleiro é uma ofensa a qualquer inteligência


Fernando Brito, Tijolaço 

 "Se no Brasil se fizesse jornalismo e não campanha eleitoral nos jornais, a história do doleiro Alberto Youssef esbarraria num “pequeno” problema, sem o qual mesmo como “denúncia”, o que ele teria dito – se é que disse –  não deveria ser publicado, porque falta um elemento essencial.

É simples, mas indispensável a que qualquer pessoa medianamente inteligente dê um grama de crédito e continue a ouvir o que se diz.
Mas tão obvio que, sem qualquer parcialidade política e de forma apenas cartesiana a história fica frágil como uma fofoca.

Como é que um bandido de terceira categoria, recém-saído (2004) da cadeia, operando numa cidade do interior do Paraná, que não tem contatos pessoais nem com Lula nem com Dilma Rousseff afirma, como diz a Veja, que “eles sabiam”?

24/10/2014

Veja seria cômica, se não fosse criminosa


Fernando Brito, Tijolaço  

"A revista Veja seria ridícula, como a comparação das capas acima – a que vai para as bancas amanhã e a que envia, pelo Fecebook, meu velho professor da Escola de Comunicação Evandro Ouriques.

Seria, se não fosse criminosa.

Numa edição cuidadosamente proeparada ela narra, como se o seu repórter estivesse lá, a cena.

Alberto Youssef, que está preso desde março – há mais de seis meses, portanto – chega, anteontem, a quatro dias da eleição, para o seu milésimo interrogatório na Polícia Federal – que parece, aliás, uma instituição dirigida pela Editora Abril –  e, sem mais nem porque, faz-se-lhe uma pergunta extremamente precisa: qual era o “nível de comprometimento de autoridades no esquema de corrupção na Petrobras”.

23/10/2014

Nordestino é agredido por desejar melhoras de Dilma… a que ponto chegamos!

"Eu voto na Dilma para ajudar a todos que vi melhorarem de vida, para que todos sejamos cada vez mais iguais

Hildegard Angel, Brasil 247 

Prossigo aqui com a série de depoimento de leitores fiéis deste blog, incomodados com as hostilidades que enfrentam nas mídias sociais.
Antes, vou lhes apresentar Jamill. É um rapaz nordestino, sensível, inteligente, fascinado pelo mundo da moda, da beleza e da sofisticação. Especialmente, é um admirador do mito social Carmen Mayrink Veiga, de quem ele é sócio fundador do Fã-Clube. Sabe tudo sobre os fatos que envolvem a história da vida e da elegância daquela que é referência na alta moda e na chamada alta sociedade.

Conheci Jamill através de um e-mail, quando me escreveu pedindo-me que intermediasse seu contato com a “diva” Carmen. Atendi o pedido e logo ele e Carmen estabeleceram uma boa relação, falando-se por telefone frequentemente. Hoje, chego a pensar que Jamill sabe mais sobre Carmen do que eu. Ou até do que ela própria!

22/10/2014

Lindsay Lohan declara apoio a Aécio e depois desiste

"Atriz Lindsay Lohan "desiste" de apoiar Aécio Neves e apaga tweets que elogiavam o candidato tucano


A atriz Lindsay Lohan retirou do ar na tarde desta terça-feira (21) o tweet no qual demonstrava apoio à candidatura de Aécio Neves (PSDB) à presidência do Brasil. Coincidentemente, a mensagem foi retirada do ar momentos após ser sugerido que a mensagem era ação da agência de marketing Hollywood TV, que agencia a carreira da atriz.

Mais cedo, através da rede social, a atriz havia escrito: “Eu apoio Aécio Neves! A plataforma dele traz mudanças positivas para o Brasil”.

A mensagem já não aparecia na página pessoal da atriz no Twitter por volta das 16h40 (horário de Brasília). Por outro lado, no mesmo horário ainda era possível ver chamada sobre a mensagem no site oficial da Hollywood TV Brasil, que também destacava o apoio da modelo Naomi Campbell ao candidato tucano.

Em sua mensagem, Lohan colocou a hashtag #HTVBR, abreviação da empresa no mercado. Em coluna publicada em 24 de outubro de 2013, Lauro Jardim, da Veja, afirma que a agência foi trazida ao Brasil por Pedro Assumpção, ex-presidente da GEO Eventos, e cita Lindsay Lohan entre uma de suas artistas produzidas."

21/10/2014

São Paulo tem falta d’água e de informação


Fernando Brito, Tijolaço  

Ontem, finalmente, tanto no programa eleitoral quanto no debate da Record, Dilma Rousseff tocou na questão da seca que atinge São Paulo.

E não há qualquer exagero em dizer isso, porque a pesquisa Datafolha de hoje mostra que já 60% dos paulistanos (e 38% de maneira grave) sofrem com problemas de abastecimento.

Mas se isso é lamentável e angustiante para todos os que vivem em São Paulo e para os de outros Estados que superam o bairrismo tolo de ficar dizendo que “eles merecem” por conta de sua opção pelo governador que – à testa do Estado ou, quando não, junto dos outros poucos tucanos que o comandaram – levou nossa maior metrópole, não se pode esconder que o Governo Federal, até agora, estava deixando os paulistas sem algo tão essencial quanto a água.

20/10/2014

Ministério Público aciona Minas Gerais por corrupção na saúde sob Aécio Neves

Ministério Público move duas ações contra Minas sob Aécio. Em uma, pede o ressarcimento de 1,3 bi, em outra, de 4,3 bi. Montante ultrapassa os R$ 5 bilhões (divulgação)
"Ministério Público protocolou nesta sexta-feira (17) ação contra Minas Gerais por fraude orçamentária na saúde durante a gestão Aécio Neves. Promotores pedem ressarcimento aos cofres públicos de mais de R$ 5 bilhões 


O Ministério Público do Estado de Minas Gerais protocolou na sexta-feira (17) ação contra o governo estadual por uma suposta fraude orçamentária nos gastos na área de saúde entre os anos de 2003 e 2010, época em que o Estado era governado pelo atual senador e candidato à Presidência da República Aécio Neves (PSDB). Segundo a ação, o governo promoveu uma maquiagem nas contas da área inserindo R$ 1,3 bilhão em recursos da empresa estatal de saneamento, Copasa, para que fosse atingido o percentual constitucional de 12% a ser investido na área.

19/10/2014

Médico que xingou Dilma também é acusado de bater em mulher; e vota Aécio, claro


Miguel do Rosário, Tijolaço  

O caso é mais grave do que pensávamos. O médico do SUS que xingou Dilma nas redes sociais é funcionário do Hospital Conceição, que integra a maior rede pública de hospitais e postos de saúde do Rio Grande do Sul, e uma das maiores do país.

Copio o texto da seção “Quem Somos” do site oficial do grupo:

“O grupo Conceição, considerado referência no atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS), é formado pelos hospitais Conceição, Criança Conceição, Cristo Redentor e Fêmina, além da UPA Moacyr Scliar, de 12 postos de saúde do Serviço de Saúde Comunitária, de três Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e do Centro de Educação Tecnológica e Pesquisa em Saúde – Escola GHC. 

18/10/2014

MP aciona Minas e questiona gastos com Saúde


"Em mais uma ação, ajuizada sexta-feira (17) na Justiça de Minas Gerais, Promotoria acusa governo de maquiagem nas contas estaduais entre os anos de 2003 e 2010, durante a gestão de Aécio Neves; de acordo com a ação, R$ 1,3 bilhão da estatal de saneamento Copasa foram inseridos como investimentos na saúde com o objetivo de atingir o percentual constitucional mínimo de 12%; a campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) acusa o adversário tucano de deixar de investir R$ 7,7 bilhões na área durante seus dois governos e o tema foi explorado nos últimos debates

Brasil 247

O Ministério Público do Estado de Minas Gerais protocolou na sexta-feira (17) ação contra o governo estadual por uma suposta fraude orçamentária nos gastos na área de saúde entre os anos de 2003 e 2010, época em que o Estado era governado pelo atual senador e candidato à Presidência da República Aécio Neves (PSDB). Segundo a ação, o governo promoveu uma maquiagem nas contas da área inserindo R$ 1,3 bilhão em recursos da empresa estatal de saneamento, Copasa, para que fosse atingido o percentual constitucional de 12% a ser investido na área.

17/10/2014

Aécio a Marina: “viu que ela passou mal?”


"Ex-ministra Marina Silva (PSB) telefonou para o candidato Aécio Neves (PSDB) logo depois do debate desta quinta-feira 16, ainda antes de o tucano deixar os estúdios do SBT, em São Paulo; na conversa, Marina questionou a maior agressividade na disputa contra Dilma Rousseff (PT); para Aécio, seria a petista que "optou por esse caminho"; ele ainda perguntou à Marina: "deu o desespero. Viu que ela passou mal no final?"

Brasil 247

A ex-ministra Marina Silva (PSB) telefonou para Aécio Neves (PSDB) logo depois do debate realizado nesta quinta-feira (16) pelo SBT e minutos antes do tucano deixar os estúdios da emissora.

Ela ligou no celular de Walter Feldman, que foi coordenador de sua campanha, e pediu que ele passasse o telefone para o tucano. "Após debate, Marina ligou para Aécio para parabenizá-lo", comentou Feldman, acrescentando que a ex-senadora estava feliz com o desempenho do tucano.

Na conversa, Marina questionou a maior agressividade na disputa contra Dilma Rousseff (PT). Para Aécio, seria a petista que "optou por esse caminho". De acordo com a Folha de S. Paulo, ele ainda falou à Marina: "deu o desespero. Viu que ela passou mal no final?".

O tucano se referia ao fato de que, durante a entrevista feita pela repórter do SBT, Simone Queiroz, a presidente Dilma teve um mal estar e pediu que a entrevista fosse interrompida. Dilma afirmou que sua pressão tinha caído. A petista demonstrou fraqueza, pediu para se sentar e tomou suco de maracujá e água."

16/10/2014

Dados contra Aécio somem do site do TCE


"Durante debate da Band, presidente Dilma Rousseff (PT) acusou o adversário Aécio Neves (PSDB) de não cumprir o mínimo dos repasses na área de Saúde no governo de Minas Gerais e convidou os telespectadores a checar na página do TCE; “No que se refere à Saúde pode-se entrar no site do TCE e lá vai estar claro que o governo de Minas foi obrigado a assinar um termo de ajustamento de gestão e que considerou-se que vocês desviaram em torno de R$ 7,6 bilhões”; em nota, o tribunal afirmou que o site caiu por causa da quantidade de acessos na noite desta terça, mas não confirmou a exclusão de documentos

Brasil 247

Relatórios técnicos sobre as contas do governo de Minas Gerais de 2006 a 2012, que então disponíveis para consulta no site do Tribunal de Contas de Minas Gerais, foram retirados do ar entre a noite de terça-feira e o início da tarde de ontem.

Os dados em questão foram usados pela presidente Dilma Rousseff (PT) contra o adversário Aécio Neves (PSDB), em debate da Band, ao acusá-lo de não cumprir o mínimo dos repasses na área de Saúde. Ela convidou os telespectadores que acompanhavam o debate a checar na página do TCE.

“No que se refere à Saúde pode-se entrar no site do TCE e lá vai estar claro que o governo de Minas foi obrigado a assinar um termo de ajustamento de gestão e que considerou-se que vocês desviaram em torno de R$ 7,6 bilhões”, acusou Dilma. O valor corresponderia aos 12% do orçamento que deveria ter sido destinado.

Em nota, o tribunal afirmou que o site caiu por causa da quantidade de acessos na noite desta terça, mas não confirmou a exclusão de documentos das gestões tucanas."