27 de fev de 2015

Bloqueio nas estradas faz acabarem comida e combustível, diz a Globo. Só que não…

Fernando Brito, Tijolaço  

'Do Facebook do simpático professor catarinense Pedro Cabral Filho, com os links dos vídeos a que ele se refere, para você ver que não tem exagero.
É a Globo (RBS, lá) em mais uma sessão de “o mundo está se acabando”.
Chega a dar vergonha de ser jornalista: ser desmentido ao vivo pelas pessoas que estão sendo entrevistadas, na ânsia de incutir o pânico na sociedade.
Diz o Pedro:

Péssimo dia Santa Catarina. Na sua campanha do vale tudo contra o governo Dilma o jornaleco matinal da RBSteira, mau dia Santa Catarina de hoje de manhã repercutiu assim a greve dos caminhoneiros:

- Faltará comida no Estado e o desabastecimento já começou nos supermercados de Itajaí.

26 de fev de 2015

Quebrar o Brasil, o projeto da direita para derrubar Dilma


Fernando Brito, Tijolaço  

"Lamento informar ao Ministro Joaquim Levy: os problemas de nossa economia não estão vindo tanto da falta do “ajuste fiscal” – embora, sim, seja necessário cortar gastos nos momentos de dificuldade – mas no projeto da direita brasileira de quebrar a economia nacional como forma de criar, mais adiante, o clima político para o que deseja desde a noite em que foi proclamado o resultado das eleições e confirmada a vitória de Dilma Rousseff.

O que está acontecendo aqui é que, de um lado, recrudesceu a campanha política selvagem para demonstrar que a economia brasileira entrou em colapso e, de outro, o medo paralisante de nosso Governo de enfrentar esta ofensiva e estabelecer a controvérsia, a polêmica, ao discurso do “fim do Brasil”

25 de fev de 2015

Barbara Gancia cobra explicação do Einstein sobre agressão a Mantega


"A direção do hospital está ciente de que, caso este comportamento brutal for tolerado e nenhuma medida tiver sido tomada contra quem o praticou, isto irá significar que a Sociedade Beneficente Israelita Albert Einstein compactua com a irresponsabilidade, a escalada da violência e o desrespeito à ordem pública?", questiona a jornalista Barbara Gancia, em carta ao presidente da Sociedade Israelita Albert Einstein, Claudio Lottenberg; Barbara ficou indignada com o episódio de intolerância contra o ex-ministro Guido Mantega

Brasil 247

 A jornalista Barbara Gancia cobrou uma explicação do Hospital Albert Einstein sobre a agressão sofrida pelo ex-ministro Guido Mantega (leia mais aqui). Confira, abaixo, o texto postado por Barbara em seu Facebook?

24 de fev de 2015

O poder Judiciário no fantástico show da mídia



O juiz Flávio Roberto de Souza, responsável pelos procesos respondidos por Eike
O Juiz
 Patricia Faermann, GGN

"A atividade jurisdicional perdeu a função da imparcialidade e caminha, a cada dia, para os holofotes da imprensa, carregando com eles seu caráter partidário. Em entrevista ao Extra, o juiz federal Flávio Roberto de Souza mostra-se orgulhoso por ser o responsável pelo processo de Eike Batista. Expressões de revanche, "[os advogados] estão desesperados", "vai ficar sem nada no Brasil" e "vou esmiuçar a alma dele" foram termos colocados por um juiz de instância superior, que deveria carregar a responsabilidade de "todos são iguais perante a lei" e o pressuposto da inocência como diretrizes para a sua atuação. 
 
O Judiciário é o terceiro poder, tripé que supostamente mantém as estruturas da democracia garantidas. Se o Executivo e o Legislativo esbarraram pela desconfiança popular, restaria um poder a se calcar. Entretanto, o posicionamento do magistrado não representa o ideal de jurisdição, interpretam especialistas em direito. 

23 de fev de 2015

Os intocáveis da mídia


Miguel do Rosário, Tijolaço  

"Um dos problemas de escrever sobre política é nos obrigar, de vez em quando, a afirmar coisas idiotamente óbvias.

Por exemplo, uma corrupção não justifica outra. Se o PSDB é corrupto, isso não justifica, obviamente, defender a corrupção no PT.

Digo isso também porque entendo que há setores interessados em jogar lama sobre toda a política.

Ora, a política é podre no mundo inteiro.

É podre nos EUA, na Europa e na Ásia.

Talvez seja um pouquinho melhor na Suécia, mas demorou alguns milhares de anos para chegar lá, e o país teve que conquistar antes um nível de igualdade e justiça social que está anos-luz do resto do mundo.

22 de fev de 2015

Só acredito vendo. MPF vai investigar Suiçalão


Miguel do Rosário, Tijolaço  

"Após forte pressão das redes sociais, o Ministério Público Federal anunciou que vai investigar o Suiçalão.

Infelizmente, é uma dessas coisas que a gente só pode acreditar depois do fato consumado.

Ou seja, só depois que tivermos certeza que o caso será investigado concretamente, e não esquecido numa “gaveta errada”, como o MP agiu, durante anos, com o trensalão tucano.

Investigar sonegador, além disso, nunca foi a praia do Ministério Público, sobretudo quando os investigados tem ligação na mídia, ou, quem sabe, é a própria mídia.

20 de fev de 2015

Alô, galera da CBN, vocês sabiam que o bicho já teve “O poste no ar” na Globo?


Fernando Brito, Tijolaço  

"Não tenho a menor simpatia pela Beija-Flor, ao contrário.

Nem pelo Teodoro Obiang, ditador da Guiné Equatorial, que “descobriram” agora e que querem jogar na história de corrupção das empreiteiras – que não dá um livro, dá uma coleção – também recém-descoberta.

Obiango é um ditador? É. Uma das muitas ditaduras praticadas na África, com a ajuda do Ocidente, desde que faça-lhe bons negócios.

19 de fev de 2015

Se o Youssef é doleiro, o que é o HSBC?


Fernando Brito, Tijolaço  

"Todo este caso da “Lava Jato” começou, todos sabem, com a investigação de operações de lavagem de dinheiro que envolviam o doleiro Alberto Youssef, já antes condenado (e perdoado por delação premiada) em episódios da mesma natureza.

Foi daí que se descobriram que parte das remessas era de dinheiro obtido através de empreiteiras que prestavam serviços a Petrobras.

O escândalo do HSBC partiu das revelações de um ex-funcionário do banco, Hervé Falciani, que não é ladrão e muito menos um criminoso condenado (e perdoado) como Youssef.

18 de fev de 2015

Jornalista se demite por omissão no caso HSBC. E não é um brasileiro…

Fernando Brito, Tijolaço  

"Não sei quem colocou, no Diário do Centro do Mundo,  a legenda na foto do jornalista inglês que se demitiu do conservador Telegraph, um dos principais jornais ingleses, que, revela o também britânico The Guardian,renunciou ao  cargo de principal comentarista político por considerar que os leitores estavam sendo fraudados na “cobertura” do escândalo das contas do HSBC na Suíça.

Seja quem for, produziu já uma fortíssima candidata a frase mais cruel de 2015: abaixo da imagem do jornalista corajoso, a frase curta e cortante: “O jornalista Peter Oborne não é brasileiro“.

Ouvi, certa vez, uma definição preciosa: “o riso é a verdade inesperada”.
Assim, seca, cortante, sem a nem b a explicá-la.

Como não é preciso traçar paralelos entre as folhas do velho império e as nossas, aqui.

16 de fev de 2015

Golpismo entra na fase de mentiras e boatos, com ajuda do governo


Miguel do Rosário, Tijolaço  

"Aproveitando-se da tolice do governo de ter desmontado praticamente todo esquema de comunicação que havia sido organizado durante a campanha eleitoral, a oposição continua espalhando boatos e mentiras, como esse, mais recente, de que Dilma irá promover um confisco da poupança.

É a mesma fonte que, às vésperas da votação no segundo turno, espalhou boatos, via whatsapp e facebook, e redes sociais em geral, sobre a morte do doleiro Alberto Youssef, acusando Dilma Rousseff.

Se alguém tinha dúvida de onde veio a mentira: ela foi publicada, com ares de verdade absoluta, no site do PSDB.

Naquele momento, porém, o governo ainda se beneficiava de uma estrutura de campanha, e havia uma postura pró-ativa de todo o governo e seu eleitorado para desmentir boatos.

Veja!