29/07/2014

Crise da água: finalmente, uma providência. MP manda Alckmin racionar água

Fernando Brito, Tijolaço  

"Sete meses depois de que todas as indicações técnicas recomendavam o racionamento de água em São Paulo, um órgão do Poder Público toma as providências necessárias frente à crise.

O Ministério Público Federal deu dez dias para que Geraldo Alckmin coloque em prática, na forma de rodízio, o racionamento d’água na região servida pelo Cantareira, o que equivale a 40% dos consumidores da Grande São Paulo.

Segundo o Estadão, o MPF baseou sua decisão em um estudo da Unicamp que estima em menos de 100 dias o estoque de água disponível, mesmo com o bombeamento do chamado “volume morto”.

No ritmo do mês de julho, a reserva dura cerca de 75 dias.

28/07/2014

Nível do Cantareira pode ficar negativo em 30%


"Sabesp quer aval para captar mais 116 bilhões de litros de reserva profunda dos reservatórios, além dos 182,5 bilhões que já estão sendo sugados desde julho, para garantir o abastecimento no Estado de SP; medida pode deixar o manancial negativo em 30% para o início do ano; no começo de 2014, a capacidade do sistema era de 23%

Brasil 247

 A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) apresentou uma proposta polêmica para garantir o abastecimento no sistema Cantareira até 2015.

A concessionaria quer aval para captar mais 116 bilhões de litros de reserva profunda dos reservatórios, além dos 182,5 bilhões que já estão sendo sugados desde julho e devem acabar entre outubro e novembro. A medida pode deixar o manancial negativo em 30% para o início do ano. No começo de 2014, a capacidade do Sistema era de 23%.

São Paulo também prevê usar mais do volume de outros reservatórios para suprir as carências do Cantareira. Nas represas Jaguari-Jacaréi, a Sabesp quer retirar mais 90 bilhões de litros represados. Os mananciais que tem hoje 82% da capacidade ficarão com apenas 4% do seu volume total.

Leia aqui a reportagem de Fabio Leite sobre o assunto."

27/07/2014

Aecioporto: Aécio não passou no teste


Miguel do Rosário, Tijolaço  

"O escândalo do aecioporto foi o primeiro teste de vida real enfrentado pelo candidato do PSDB a presidente da República.

E ele foi reprovado.

Especular um pouquinho não mata ninguém, então vamos lá.

Um blogueiro amigo fez a pergunta: quem vazou a informação? Ora, agora que temos mais dados, sabemos que não era exatamente uma informação secreta.

 Há anos que Aécio usava o aeroporto de Claudio para descansar na fazenda de sua família, a seis quilômetros dali. Todo mundo na cidade via o aeroporto como uma propriedade privada da família Neves.

Ou seja, a informação pode ter vazado de mil maneiras. Por exemplo: o repórter da Folha, querendo alguma matéria sobre o candidato do PSDB, foi tomar uma cerveja num botequim em Belo Horizonte e o primeiro pinguço que conheceu na madrugada lhe contou o “causo” do aeroporto.

26/07/2014

O caos aéreo mineiro

"Segundo moradores em Cláudio, Aécio utilizou o aeroporto umas seis vezes por ano. Se ainda não foi homologado pela ANAC, como Aécio o utiliza? 

José Augusto Valente, Carta Maior

A denúncia da Folha de São Paulo de investimento de R$ 14 milhões em aeroporto nas terras do avô de Aécio Neves, em Cláudio/MG, provocou a primeira grande turbulência na campanha presidencial, com repercussões imprevisíveis.

Segundo o jornal, o aeroporto foi construído no município de Cláudio, a 150 km de Belo Horizonte. As obras foram concluídas em outubro de 2010 e é administrado por familiares de Aécio. (veja abaixo o aeroporto de Divinópolis, em pleno uso, a 40 minutos de onde Aécio construiu o seu; redundância custou R$ 14 milhões aos cofres públicos de MG)

Ainda segundo a matéria da Folha, a família de Múcio Guimarães Tolentino, 88, tio-avô do senador e ex-prefeito de Cláudio, guarda as chaves do portão do aeroporto. Para pousar ali, é preciso pedir autorização aos filhos de Múcio.

25/07/2014

Folha faz nova denúncia sobre aeroporto em Minas


"Após acusar Aécio Neves de gastar R$ 14 milhões do governo de Minas para construir aeroporto em terreno da família, jornal de Otavio Frias diz que o hoje presidenciável tucano abriu caminho para que seu tio-avô resolva pendência judicial em ação por ter feito pista de pouso em sua fazenda nos anos 80 com recursos públicos; ao desapropriar terreno bloqueado na Justiça, ele ganhou o direito de receber do Estado pelo menos R$ 1 milhão de indenização pela área; colunista Chico de Gois, do Globo, também aponta que Aécio reformou pista em Montezuma, onde seu pai, o ex-deputado federal Aécio Cunha, fundou uma agropecuária

Brasil 247

Desde domingo, o presidenciável tucano Aécio Neves tem sido questionado por denúncia da ‘Folha de S. Paulo’ sobre suposto uso da máquina pública como governador de Minas Gerais para construir aeroporto em terras de sua família.

24/07/2014

Candidatura Aécio claudicou: o dia em que o tucano gaguejou no JN


"Aécio Neves pode estar demonstrando nesse episódio, sejamos honestos, ser um político ainda sem o estofo necessário para disputar uma eleição para a Presidência

Lula Miranda, Brasil 247

A candidatura de Aécio claudicou. Tive essa nítida sensação na noite da última segunda-feira, 21.07, quando vi, na TV, o candidato gaguejar feio no Jornal Nacional no instante em que era indagado, em meio a um evento de campanha, cercado por correligionários, sobre o caso do "aeroporto" construído em terras desapropriadas de um seu tio-avô, no tempo que ainda era governador de Minas.

Foi constrangedor. Embaraçoso. Vergonhoso. Apesar de estar ali cercado por correligionários, alguns destes por sinal velhas raposas da política mineira, Aécio parecia um infante abandonado. O sorriso amarelou, o rosto empalideceu, os gestos eram como os de um afogado. A sombra do seu avô, já falecido, não poderia lhe acolher naquele momento de apuro. FHC também não estava ali, para lhe dizer o que falar ou como proceder – tampouco o “amigo” José Serra.

23/07/2014

Outro aecioporto: a pista fantasma de Montezuma, cidade de menos de oito mil habitantes


Fernando Brito, Tijolaço  

"Montezuma é uma pequena cidade no pobre Norte de MInas.

Tem, como se dizia no meu tempo, menos de oito mil almas: 7.900, segundo o IBGE.

Mas tem, também, a Perfil Agropecuária e Florestal, empresa de Aécio Neves e de sua irmã, Andréa Neves, da qual já eram sócios e, agora, herdeiros de seu pai, o ex-deputado Aécio Cunha.

Uma “terrinha” de apenas 950 hectares – ou 9.500.000 metros quadrados, ou 950 campos oficiais de futebol, para nós, urbanos, pouco acostumados a essas grandezas.

22/07/2014

Caso do aeroporto tende a sumir da mídia impressa


"Primeiro disparo contra a candidatura do senador Aécio Neves (PSDB-MG), a denúncia da Folha sobre a construção de um aeroporto na na cidade de Cláudio (MG), onde o ex-governador mineiro tem uma fazenda, teve repercussão tímida em publicações como Globo, Estado e a própria Folha; isso explica a iniciativa do PT, que decidiu entrar com representação contra o presidenciável tucano por improbidade administrativa, para manter o tema "aceso" durante a campanha eleitoral; desdobramentos da investigação da Agência Nacional de Aviação Civil também podem gerar novas manchetes; ontem, em Minas, Aécio defendeu que o caso seja investigado "com transparência" e tucanos anunciaram ação contra Dilma por "uso da máquina" para "perseguir adversários"

Brasil 247

O primeiro disparo contra a candidatura do senador Aécio Neves (PSDB-MG), que foi a denúncia da Folha de S. Paulo sobre a construção de uma pista de pouso na cidade de Cláudio (MG), onde o presidenciável tucano possui uma fazenda (leia aqui), teve repercussão relativamente discreta na mídia impressa.

21/07/2014

Bomba! Fortuna de Aécio veio de grilagem de terras públicas


Miguel do Rosário, Tijolaço  

"Agora vamos ver se a Folha está disposta mesmo a publicar denúncias contra Aécio Neves, ou se está apenas preparando terreno para fazer ataques a Dilma.

Se a postura do jornal for séria, ela deveria repercutir o que reproduziremos abaixo.

A Rede Brasil Atual acaba de publicar uma denúncia grave, que revela a face cruel e predatória do patrimonialismo brasileiro, em que famílias com influência política abocanham terras públicas para engordar sua fortuna.

20/07/2014

Aécio recebe o primeiro petardo da Folha


"Jornal de Otavio Frias acusa o presidenciável tucano Aécio Neves de ter construído aeroporto de quase R$ 14 milhões com verba pública dentro de uma fazenda se seu tio, no fim do seu segundo mandato como governador de Minas Gerais; construído no município de Cláudio, a 150 km de Belo Horizonte, o terminal ficou pronto em outubro de 2010 e é administrado por Múcio Guimarães Tolentino, segundo a publicação; Aécio nega irregularidades e diz que obra atendeu a critérios técnicos

Brasil 247

A “Folha de S. Paulo” disparou seu primeiro petardo contra o presidenciável tucano Aécio Neves. Na manchete da edição deste domingo, o jornal de Otavio Frias acusa Aécio, então governador de Minas Gerais, de ter construído com verba pública aeroporto de quase R$ 14 milhões em terras de seus parentes, em seu segundo mandato.

Construído no município de Cláudio, a 150 km de Belo Horizonte, o empreendimento ficou pronto em outubro de 2010 e seria administrado por Múcio Guimarães Tolentino, tio-avô do senador e ex-prefeito de Cláudio.

De acordo com a publicação, para pousar no local, é preciso pedir autorização aos filhos de Múcio. Segundo um dos filhos de Múcio, Fernando Tolentino, seu primo Aécio Neves usa o aeroporto "seis ou sete vezes" por ano, em visita a cidade ou a Fazenda da Mata, a 6 km do aeroporto. Aécio nega irregularidades e diz que obra atendeu a critérios técnicos (leia aqui)."