A confissão de Jefferson: mensalão foi coação ao PT


Na sua defesa, Roberto Jefferson prepara uma grande surpresa: a confissão de que seus R$ 4 milhões eram caixa dois e de que a palavra mensalão foi criada para coagir o PT, que pretendia derrubá-lo no início do governo Lula


Nesta segunda-feira, com a retomada da apresentação das defesas na Ação Penal 470, haverá uma grande surpresa. O advogado Luiz Francisco Corrêa Barbosa, que defende Roberto Jefferson, dirá que os recursos entregues pelo PT ao PTB, R$ 4 milhões ao todo, diziam respeito a um acordo para financiamento de campanhas municipais em 2004. Ou seja: ele negará a tese do mensalão e da compra de votos de parlamentares, que havia sido denunciada pelo próprio Jefferson.

O ponto mais surpreendente foi antecipado pelo advogado de Jefferson, numa entrevista ao portal iG. Corrêa Barbosa afirmou que existem dois conceitos de mensalão. A mesada, supostamente paga a parlamentares, foi, segundo ele, um “objeto de coação”. Ou seja: Jefferson, que se dizia pressionado pelo partido, criou a palavra como figura retórica para se vingar de seus algozes. O segundo conceito é o caixa dois, como já admitido por réus, como Delúbio Soares.

Na semana passada, o presidente do PTB já fez essa revelação ao dizer “José Dirceu me derrubou, mas livrei o Brasil dele”. Essa “vingança” mobiliza o debate político no Brasil há sete anos e boa parte da acusação de compra de votos está ancorada no testemunho de um personagem que, agora, desdiz tudo o que havia dito.”
Foto: Daniel Marenco/Folhapress
Enviar: Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

10 comentários:

Geraldo Franco disse...

No vernáculo só existe uma expressão precisa e correta para constatar o disse-me-disse ora em pauta: PUTA QUE O PARIU! O demais fica por conta dos respectivos comentaristas que por ventura surjam.

Unknown disse...

Comentário preciso. Parabéns, Geraldo Franco.

Unknown disse...

Comentário preciso. Parabéns, Geraldo Franco.

inssista disse...

Igualzinhoi ao lula e seus asseclas, mentem, mentem e mentem sempre. Mas, caixa dois é crime ou não?

safira disse...

O julgamento da AP470 foi uma farsa. E Azeredo?

YASBEK disse...

Perdi meu tempo lendo esse artigo cheio de idéias e velhos chavões que felizmente já estão sendo questionadas e combatidas por críticos mais coerentes. Há dias que vejo desde o ataque à Paris, muitos comentários em fóruns brasileiros justificando esse atentado com frases vazias como: "a lei da ação e reação", ou "bem feito pra França, eles colonizaram e agora estão pagando o preço"; esses comentários venenosos expressam um total descaso mesclado à um complexo de inferioridade e inveja com relação à Europa.
Não há como negar que países ocidentais, como EUA e Inglaterra, tem uma grande parcela de culpa em ARMAR esses terroristas, como também a Rússia e a CHina, que são grandes fornecedores de armamentos nos conflitos que hoje assolam o mundo. Mas daí a dizer que Isis é Al-Qaeda são puramente resultado das políticas internacionais de países como EUA E Europa é Utopia masoquista.
Outra ideia ridícula sendo propagada é que as vidas de parisienses estão sendo consideradas mais importantes que de outras vítimas como em lugares como Iraque, Líbano, Nigéria, etc; a mídia e a galera do politicamente correto adora manipular as emoções, a verdade é que um ataque terrorista da escala do que aconteceu em Paris, é algo inimaginável, o nível de violência nessa cidade em nada se compara ao nível de violência em outros lugares como no Oriente médio, logo o porque do grande choque. Sem falar que muito da violência ocorrida em lugares como o Líbano, tem outros agravantes, nesse caso o estado islâmico explodindo um área controlada pelo hezbolah, que é outro grupo terrorista.
Ainda estou para ver um comentarista brasileiro apontar o dedo para o grande vilao dessa história, mas que ninguém quer falar; O Fundamentalismo islâmico.
Há mais de 40 anos a arabia saudita financia e exporta uma ideologia de ódio ao ocidente chamada Wahhabismo, eles financiam madrassas/escolas pelo mundo todo e há décadas promovem um culto ao jihad, ou seja morrer pela causa de Allah, quem subestima a potência dessa lavagem cerebral não tem noção do tamanho do problema. Já vi brasileiros falarem de boca cheia que homem bomba islâmico no Brasil não existe, mas temo que essa situação se altere logo, logo; talvez aí então comentaristas brasileiros acordem e se deem conta que esse problema do terrorismo islâmico é MUNDIAL e não somente na terra dos "malvados" europeus.

E para quem quiser ver um pouquinho do que está sendo pregado nas madrassas pelo mundo, aqui está um pequeno exemplo:

http://youtu.be/k4LmGPg8ScQ

YASBEK disse...

Perdi meu tempo lendo esse artigo cheio de idéias e velhos chavões que felizmente já estão sendo questionadas e combatidas por críticos mais coerentes. Há dias que vejo desde o ataque à Paris, muitos comentários em fóruns brasileiros justificando esse atentado com frases vazias como: "a lei da ação e reação", ou "bem feito pra França, eles colonizaram e agora estão pagando o preço"; esses comentários venenosos expressam um total descaso mesclado à um complexo de inferioridade e inveja com relação à Europa.
Não há como negar que países ocidentais, como EUA e Inglaterra, tem uma grande parcela de culpa em ARMAR esses terroristas, como também a Rússia e a CHina, que são grandes fornecedores de armamentos nos conflitos que hoje assolam o mundo. Mas daí a dizer que Isis é Al-Qaeda são puramente resultado das políticas internacionais de países como EUA E Europa é Utopia masoquista.
Outra ideia ridícula sendo propagada é que as vidas de parisienses estão sendo consideradas mais importantes que de outras vítimas como em lugares como Iraque, Líbano, Nigéria, etc; a mídia e a galera do politicamente correto adora manipular as emoções, a verdade é que um ataque terrorista da escala do que aconteceu em Paris, é algo inimaginável, o nível de violência nessa cidade em nada se compara ao nível de violência em outros lugares como no Oriente médio, logo o porque do grande choque. Sem falar que muito da violência ocorrida em lugares como o Líbano, tem outros agravantes, nesse caso o estado islâmico explodindo um área controlada pelo hezbolah, que é outro grupo terrorista.
Ainda estou para ver um comentarista brasileiro apontar o dedo para o grande vilao dessa história, mas que ninguém quer falar; O Fundamentalismo islâmico.
Há mais de 40 anos a arabia saudita financia e exporta uma ideologia de ódio ao ocidente chamada Wahhabismo, eles financiam madrassas/escolas pelo mundo todo e há décadas promovem um culto ao jihad, ou seja morrer pela causa de Allah, quem subestima a potência dessa lavagem cerebral não tem noção do tamanho do problema. Já vi brasileiros falarem de boca cheia que homem bomba islâmico no Brasil não existe, mas temo que essa situação se altere logo, logo; talvez aí então comentaristas brasileiros acordem e se deem conta que esse problema do terrorismo islâmico é MUNDIAL e não somente na terra dos "malvados" europeus.

E para quem quiser ver um pouquinho do que está sendo pregado nas madrassas pelo mundo, aqui está um pequeno exemplo:

http://youtu.be/k4LmGPg8ScQ

Ronaldo Castro disse...

Golpista sem argumentos, mente.

Ronaldo Castro disse...

Golpista sem argumentos, mente.

wpetinelli disse...

SEMPRE!!!