Globo sonega seis mensalões e ainda passa a mão na bunda



“As mobilizações em torno da Proposta de Emenda Constitucional número 37 de 2011, a famosíssima PEC 37. Que foi chamada de “PEC da impunidade” por retirar (?) o poder de investigação do Ministério Público (MP); que muitos cartazes nas manifestações de junho continham frases por sua derrubada; que promotores dos quatro cantos do país, em conluio com a “grande imprensa”, fizeram muita gente acreditar que apenas o MP era “corajoso e limpinho” o suficiente para investigar “cachorro grande”.

Pois bem, então cadê a investigação sobre a sonegação da Globo?!

Documentos comprovam que a emissora da família Marinho deve R$ 615.099.975,16 à Receita Federal, através da Globopar, empresa que controla a emissora de tevê. A Globo criou uma empresa fantasma nas Ilhas Virgens chamada “Empire” para contratos de transmissão da Copa do Mundo de 2002. Nessa operação foram sonegados R$ 183.147.981,04, mais os juros de R$ 157.230.022,58 e a multa de R$ 274.721.971,54.

Cristina Ribeiro, funcionária da Receita Federal, furtou, em 2007, o processo da emissora da ditadura que continha a sugestão de investigação penal contra José Roberto Marinho, dono da Globo. Ribeiro foi condenada a quatro anos e onze meses de prisão, mas o STF, através do ministro Gilmar Mendes (sempre ele!) concedeu um habeas corpus. Ribeiro também foi acusada de afanar e criar processos na Receita Federal para beneficiar empresas. No processo coordenado pelo MP federal do Rio de Janeiro não há menção de parceiros. Ou seja, para o MPF fluminense ela agia sozinha.

O promotor que comandou a investigação se chama Rodrigo Ramos Poerson. A polícia Federal não foi aciona para investigar as ações de Ribeiro na Receita Federal, nem houve quebra de sigilos bancários e telefônicos para saber como ela agia e como recebia, se recebia, propina das empresas que livrou do leão. Poerson solicitou esclarecimentos de empresas que teriam sido ajudadas por Cristina Ribeiro, nenhum deles dirigido à Globopar.

Tudo isso você pode ver na excelente reportagem do também excelente Luiz Carlos Azenha, clicando aqui.

Parece que, mesmo com a derrubada da PEC 37 e o Ministério Público mantendo (?) seu poder de investigação penal, os grandes da elite continuarão sem serem tocados. Se fosse um processo de sonegação fiscal do Lula, como você acha que agiria o MP?

Os valores supostamente desviados, do suposto mensalão do PT, são de R$ 100.000.000,00. O que a Globo deve, apenas nessa ação – pode haver outras! – é SEIS vezes maior que “o maior caso de corrupção da História do Brasil”.  E o MP sequer dá uns petelecos na “poderosa”.

Existem muitos problemas nesse país. E de toda ordem, mas entre os maiores está o poder que tem as Organizações Globo. Seja na qualidade da informação que circula no Brasil, seja na influência nas instituições do Estado, seja pela relação subserviente com os detentores do capital internacional, seja pelo mal gosto de sua programação de tevê e seja por fazer os brasileiros assistirem a Miriam Leitão assim que acordam e o Sardenberg quando vão dormir.

E ainda por cima te faz achar que ela é um poço de moralidade, faz você vociferar contra governos e partidos trabalhistas ao tempo que passa a mão – desculpem a expressão chula – na sua bunda o tempo todo.”

Enviar: Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: