A agenda dupla da chefe do cerimonial de Alckmin



Marialice Cerello, que recebe R$ 14,9 mil do governo de São Paulo para se dedicar exclusivamente aos eventos oficiais, também organiza acontecimentos privados, que, muitas vezes, contam com a presença do próprio Geraldo Alckmin; situação causa mal-estar no Palácio dos Bandeirantes


Duas notas publicadas nesta sexta-feira pela jornalista Sonia Racy complicam a situação da empresária Marialice Cerello, que, em tese, deveria se dedicar com exclusividade ao governo de São Paulo. Leia abaixo:

RSVP
O mercado de eventos anda bastante incomodado com o fato de que, mesmo no comando do cerimonial do Palácio dos Bandeirantes, Marialice Cerello continue dona atuante de sua empresa, a MC Protocolo & Eventos. Organizando, inclusive, solenidades para empresas privadas - das quais, muitas vezes, Geraldo Alckmin faz parte da lista de convidados.
Exemplo? Evento, hoje, organizado pelo Hospital Sírio-Libanês, comemorando um ano de sua unidade avançada de insuficiência cardíaca.

RSVP 2
Procurada ontem, Marialice contou estar na estrada, rumo ao interior paulista, para organizar o cerimonial de um casamento. Ela afirma que continua "participando de reuniões com alguns clientes", mas diz que quem toca a empresa é sua filha, Maria Carolina. Indagada sobre a jornada dupla, responde: "Não acho que há conflito de interesses, não".

A empresária assumiu a chefia do cerimonial do governo em março, para jornada integral de trabalho, substituindo Claudia Matarazzo. Salário? R$ 14.952,10, segundo o Portal da Transparência de SP.
Enviar: Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: