Máfia do ISS: Deputado do PSD joga Serra na fogueira



Guilherme Campos afirma que ex-prefeito de São Paulo e presidente do PSD, Gilberto Kassab, só teria seguido o acordo fechado pelo ex-prefeito José Serra (PSDB), em 2008, para manter a estrutura da secretaria de finanças em sua gestão; Mauro Ricardo, que comandou a pasta, foi braço-direito de Serra e agora é acusado de mandar arquivar as investigações sobre a fraude de fiscais que desviou mais de R$ 500 milhões dos cofres públicos 


Na tentativa de limpar a imagem do PSD no escândalo da máfia dos fiscais do ISS, o deputado federal Guilherme Campos (PSD) jogou a responsabilidade pela equipe da secretaria de Finanças da administração de São Paulo para o ex-prefeito José Serra.

"É só fazer uma constatação. Dentro do acordo de assunção veio o compromisso de manter a estrutura montada pelo prefeito José Serra e do secretário de finanças Mauro Ricardo", disse. Braço-direito de Serra teria mandado arquivar investigações sobre a fraude.

Kassab foi citado em grampos de conversas de auditores presos no esquema que desviou até R$ 500 milhões de Imposto Sobre Serviços (ISS) da Prefeitura de São Paulo durante sua gestão.

Campos também afirmou que o auditor Ronilson Bezerra, que envolveu Kassab no esquema, queria incriminar o ex-prefeito, pois sabia que estava sendo investigado. "É uma fala perdida no tempo e no espaço, de alguém desesperado. Numa situação de estar acuada, a pessoa sai dando tiro em todo mundo", disse.”
Enviar: Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: