Fiscal corrupto envolve bancos na máfia do ISS



Em depoimento, Luis Alexandre de Magalhães menciona também outros setores envolvidos no esquema, que desviou mais de R$ 500 milhões dos cofres da prefeitura de São Paulo, como empresas de estacionamento e segurança; Ronilson Bezerra Rodrigues, subsecretário da Receita da gestão Gilberto Kassab (PSD), teria recebido até R$ 6 milhões de propina em uma semana


Uma lista encontrada com o fiscal Luis Alexandre de Magalhães, delator da máfia do ISS, indicou pagamento de propina por grandes empreiteiras, hospitais e até um shopping de luxo da capital paulista. Agora, o fiscal diz em depoimento à Promotoria que empresas de estacionamento, segurança privada e até bancos também se beneficiaram do esquema.

Parte da verba arrecadada era passada para Ronilson Bezerra Rodrigues, subsecretário da Receita da gestão Gilberto Kassab (PSD), segundo a denúncia. Ele teria recebido até R$ 6 milhões em uma semana. A informação é da Folha de S. Paulo.

Uma planilha apreendida pelo Ministério Público Estadual (MPE) aponta que, em apenas 16 meses, a quadrilha que desviou cobranças do ISS em São Paulo arrecadou R$ 29 milhões em propinas que foram pagas por 410 empreendimentos concluídos entre junho de 2010 e outubro de 2011 na capital paulista.

O Ministério Público de São Paulo encontrou R$ 72,7 mil em dinheiro vivo dentro de um cofre apreendido pela Promotoria no dia 30 de outubro no apartamento de Ronilson em Santos, litoral paulista.
No fim do mês passado, o MP divulgou que R$ 88 mil e documentos foram achados no imóvel comercial onde o grupo dividia o dinheiro do esquema, no Largo da Misericórdia, no Centro de São Paulo.”
Enviar: Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: