Petrobras descarta propina no caso da SBM Offshore

"Em comunicado, companhia dirigida por Graça Foster afirma que Comissão Interna de apuração não encontrou fatos ou documentos que evidenciem pagamento de propina a empregados da Petrobras envolvendo a empresa da Holanda; relatório finalserá encaminhado à Controladoria-Geral da União, ao Tribunal de Contas da União e ao Ministério Público Federal; estatal informa também que continua a apurar o caso da compra de Pasadena, nos Estados Unidos

Brasil 247

 A Petrobras, dirigida por Graça Foster, divulgou um comunicado em que descarta pagamento de propina a empresários da estatal envolvendo a holandesa SBM Offshore. Além disso, informa que Comissão Interna de Apuração tem 45 dias para divulgar conclusões sobre averiguação da compra de Pasadena, dos Estados Unidos. Leia:

SBM Offshore

Conclusão da apuração interna Petrobras
A Petrobras informa que a Comissão Interna de apuração, constituída em 13/02/2014, para averiguar as denúncias de supostos pagamento de suborno a empresários da Companhia, envolvendo a empresa SBM Offshore, concluiu que, baseada nos trabalhos realizados e restrita a sua competência regulamentar, não encontrou fatos ou documentos, que evidenciem pagamento de propina a empregados da Petrobras. 

Ainda durante os trabalhos da referida Comissão Internar, foram prestados esclarecimentos à Controladoria-Geral da União e ao Ministério Público Federal. 

O relatório final da Comissão Interna de apuração da Petrobras será encaminhado à Controladoria-Geral da União, ao Tribunal de Contas da União e ao Ministério Público Federal."
Enviar: Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: