Cetesb reprova 18% da água captada em SP


"De 76 postos de monitoramento no estado, 18% apresentavam índices elevados de substâncias tóxicas na água, com necessidade de tratamento especial antes do consumo; no ano passado, a quantidade de pontos de captação de água de qualidade ruim ou péssima subiu 50% em rios e reservatórios paulistas, de acordo com relatório da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo

Brasil 247

A qualidade da água captada em São Paulo piorou bastante no ano passado. De 76 postos de monitoramento no estado, 18% apresentavam índices elevados de substâncias tóxicas, com necessidade de tratamento especial antes do consumo humano, aponta relatório divulgado pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) na quarta-feira 7. Em 2012, a reprovação era de 12%. Dos 76 postos, três apresentaram qualidade péssima: reservatório Cascata, em Marília, Rio Cotia, em Carapicuíba, e o Rio Piracicaba, na cidade de mesmo nome.

Ainda segundo o relatório, cujos dados foram divulgados em reportagem do Estadão, que é divulgado anualmente, em 2013 a quantidade de pontos de captação de água de qualidade ruim ou péssima subiu 50% em rios e reservatórios paulistas. Houve ainda uma redução de 23% nos pontos de captação de água considerada antes ótima ou boa – atingindo apenas 47% dos postos de monitoramento. Outros 35% tinham índice regular, segundo a Cetesb.

Os rios e reservatórios que têm água coletada seis vezes por ano para monitoramento abastecem 22 milhões de pessoas. De acordo com o gerente de divisão da qualidades das águas na Cetesb, Nelson Menegon, o resultado não supõe que a população paulista esteja consumindo água com substâncias como coliformes ou metais pesados, ou com substâncias que alterem o odor, o sabor ou a cor da água, e sim que essa água exige maior tratamento antes do consumo.'
Enviar: Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: