Copa 131 X 0,35 Inflação


Miguel do Rosário, Tijolaço 

"Os dois números – turismo versus inflação – devem ser contrastados, por várias razões.  A principal razão é silenciar os que tentam abafar o sucesso da Copa com prognósticos sombrios de inflação.

Não é o que aconteceu. Nem o que vai acontecer.

Segundo a Polícia Federal, quase 700 mil turistas estrangeiros entraram no Brasil em junho, por terra, mar ou ar. A grande maioria veio para a Copa, segundo a própria PF.

Esse número é 131% superior à quantidade registrada no mesmo período do ano passado.

Não sou apenas eu que digo. É a capa da Folha de hoje:


Só a prefeitura de São Paulo estima que turistas injetaram R$ 1 bilhão na cidade. E os custos operacionais da mesma prefeitura não ficaram acima de R$ 40 milhões, segundo a mesma.
Empresários do Rio de Janeiro, por sua vez, estimam que o número de turistas que vieram à cidade superaram em 50% os 400 mil previstos pela Embratur. A taxa de ocupação nos hotéis para este fim de semana está em 97,4%, contra 86% no último reveillon – “o maior espetáculo do planeta”.

Segundo matéria publicada na Folha de hoje, um eufórico Pedro de Lamare, presidente do SindRio, sindicato que reúne hotéis, bares e restaurantes, afirmou que “isso cria um novo patamar de possibilidades”. Os empresários asseveram que o maior ganho do Mundial foi a descoberta da cidade pelos latino-americanos.

Enquanto o turismo sobe, a inflação, por sua vez, declina.

O blog já trouxe um post sobre o assunto dois dias atrás, mas agora eu reproduzo algumas tabelas colhidas no site da Fundação Getúlio Vargas.  E houve divulgação ontem do IPC-1, que mede a inflação para famílias de baixa renda.

O IPC-1 de junho ficou em 0,35%, contra 0,58% em maio. Mais uma queda, portanto, puxada sobretudo pelo item Alimentação.

Na tabela 3, vemos que o índice só não foi melhor por causa de itens sob influência direta da Copa, como “refeições em bares e restaurantes”, aluguel e hotel.




O FGV também encerrou a apuração sobre o primeiro decêndio de julho (primeiros dez dias), e detectou deflação (inflação negativa) de 0,50%.

Conclusão: é evidente que a Copa não resolveu todos nossos problemas, e também que a inflação permanece uma preocupação central para o governo e a sociedade. Mas não é honesto fazer terrorismo com isso, forjando um clima de alarmismo que não corresponde à realidade."
Enviar: Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: