Fernando Henrique e a Copa: despeito e inveja puras…


Fernando Brito, Tijolaço 

"Depois da mancada homérica em que a direita brasileira se meteu com sua campanha contra a Copa, com o único e exclusivo objetivo de tirar proveito eleitoral de um fracasso que enfraquecesse Dilma Roussef, vieram ontem Fernando Henrique Cardoso e seu pupilo Aécio Neves reclamar do “uso político” da Copa e do (toc, toc, toc) desempenho brasileiro na competição.

Reduzido à condição de um zumbi político – pois neste campo está morto embora se creia muito vivo –  FHC vai conduzindo seu enfant gaté para o caminho de suas próprias frustrações e despeito.

Afinal, nem da muito mais simples comemoração dos 500 anos do descobrimento do Brasil,  Fernando Henrique conseguiu produzir um evento capaz de empolgar e emocionar a população, a começar pelo fiasco da tal “nau capitanea” mambembe. E ele bem que tentou, em 1999, mas não conseguiu trazer para cá a Copa de 2006…

Fernando Henrique é, talvez, o maior cabo eleitoral de Dilma Rousseff depois do ex-presidente Lula.

Sua simples presença detona um inevitável processo de comparação entre o que o Brasil era com ele e o que é hoje.

O que é o bastante para não desejar a volta dos tempos tucanos.

Embora eles teimem em não morrer e, na mídia, dêem-nos a impressão que o mundo é dos mortos e das assombrações.

Não é, o mundo é dos vivos e da alegria que, para horror desta gente, tomou conta do Brasil nestes tempos de Copa.

PS. Para ler uma análise muito boa e serena dos efeitos eleitorais (ou de sua ausência) de copas do mundo no Brasil, leia o excelente “A bola e a urna”, de Janio de Freitas, hoje, na Folha.'
Enviar: Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: