“Vergonha”: é o clima dentro da Abril

Aécio e Roberto Civita
Extraido do Viomundo, do Azenha: 

"Segue relato de um jornalista que trabalha na Abril sobre o clima no prédio da Marginal de Pinheiros:

Da Editora Abril, coletei ontem e hoje o testemunho de jornalistas que trabalham em quatro publicações diferentes da casa – nenhum deles na Veja. A palavra mais repetida foi “vergonha”. Há um clima de intensa insatisfação no prédio da marginal Pinheiros. “Passou dos limites”, “Se pudesse, pedia demissão”, “Se não processar por calúnia, o governo é covarde” foram algumas das coisas que ouvi por telefone e whatsapp. 

A edição impressa foi disputada. Em ao menos uma redação, trechos da reportagem foram lidos em voz alta. As reações da plateia variavam entre o riso e a indignação. Em alguns andares, houve comemoração com a chegada da manifestação que picou revistas e pichou muros da editora. Há também quem esteja otimista, vislumbrando na manobra o canto do cisne do “reino da baixaria”, como definiu uma das fontes. “A Veja queima o nosso filme. Até por razões de mercado, a Abril não pode ficar marcada como sinônimo de ódio e irresponsabilidade. E isso justamente com a sua maior revista”.
Enviar: Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: