Alô, turma da “liberdade”: Austrália também botou para correr Julien Blanc

Fernando Brito, Tijolaço  

"Se os arautos da “liberdade de ser estuprador” quiserem chamar de “bolivarianista” a potencial decisão do Governo Brasileiro de não conceder visto ao “marketing-maníaco” Julien Blanc  para vir ao Brasil, um pequeno aviso:

O reino da Commonwealth da Austrália acaba de botar para correr de lá o espertinho que consegue fama fazendo “workshops” sobre como obrigar  à força uma mulher beijar ou fazer sexo oral.

O governo “comunista” do Japão, também.

Não que não haja aqui, desde as priscas eras, conhecimento sobre essas coisas, o que por si já tornaria ocioso a importação de um troglodita, produto nacional abundante.

Mas seria interessante que o nosso “jornalismo investigativo” publicasse também quem é que está bancando a vinda deste imbecil ao Brasil, para “palestras” em Florianópolis e no Rio.

Porque isso custa dinheiro e dá dinheiro.

US$ 2.500 por cabeça.

Coisa para “coxão”, não para coxinha.

Quem são os cafetões de Blanc no Brasil?

Será que não podemos saber, até por precaução sanitária?

Aliás, a apuração seletiva de nossa imprensa é fenomenal."
Enviar: Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: