A última novidade do golpe: vazamentos foram distorcidos


Miguel do Rosário, Tijolaço 

Nota publicada no Painel, da Folha:

“Ministros e coordenadores da última campanha de Dilma refutavam a acusação de que Pessoa foi pressionado a doar para a petista para não perder contratos”, diz uma das notas, reproduzindo a fala de um membro do QG eleitoral. “Quem está no governo nem precisa pressionar ninguém. O empresário doa porque tem perspectiva de se manter próximo”.

Acho que nem a jornalista percebeu a gravidade do que publicou.

O jornal, com certeza, não percebeu, senão não tinha publicado. Nem vai repercutir ou fazer editorial.

A informação agrega mais uma denúncia grave ao crime dos vazamentos seletivos promovidos/autorizados/incentivados por Sergio Moro.

Além de seletivos e criminosos, os vazamentos estão sendo distorcidos, e, no caso, nem importa mais saber se a distorção parte dos procuradores ou da mídia, porque fazem parte da mesma conspiração anti-governo.

Merval Pereira, principal colunista da Globo, passa dia e noite gritando por impeachment, e para isso mente freneticamente em suas colunas.
A mentira virou lei.

Parodiando Millor, a imprensa é para dar golpe.

O resto é secos e molhados."
Enviar: Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: