João Doria Jr., o golpista candidato!


Altamiro Borges, Blog do Miro


O trambiqueiro João Doria Jr., líder do fracassado movimento “Cansei” contra o Lula e entusiasta das marchas golpistas contra a Dilma, pretende concorrer à prefeitura paulistana pelo PSDB na eleição de 2016 – que promete ser um circo dos horrores com várias figuras exóticas, como os também midiáticos José Luiz Datena e Celso Russomanno. A notícia foi antecipada por Mônica Bergamo, da Folha, no final de julho: “O empresário já trabalha com equipe de consultores, inclusive de marketing, para tentar empinar sua pré-candidatura a prefeito de São Paulo. ‘O pessoal fala demais’, reagiu ele quando questionado sobre os profissionais que tem consultado. Em seguida, emendou: ‘Eu vou em frente’. E disse que já está inclusive levantando os ‘problemas de SP’ para debatê-los”.


Ainda segundo a jornalista, o bajulador profissional João Doria Jr. até teria sondado José Serra para saber se ele disputaria à prefeitura – “hipótese em que não se movimentaria para tentar ser candidato”. Ele também agendou um almoço com o vereador Andrea Matarazzo (PSDB-SP), o tucano das abotoaduras de ouro, que já havia lançado sua candidatura à sucessão municipal. Diante das inevitáveis bicadas no ninho, o “cansado” João Doria Jr. pode até desistir do seu projeto. “A situação no PSDB é confusa. Matarazzo é o pré-candidato que tem mais força na legenda, no âmbito municipal. Doria é amigo pessoal de Geraldo Alckmin. O secretário Alexandre de Moraes, da Segurança, corre por fora e também é próximo do governador”, observa Mônica Bergamo.

Além da briga no interior do PSDB, João Doria Jr. terá que demarcar campo com outras duas celebridades midiáticas da direita. José Luiz Datena, que explora a violência no programa policialesco “Brasil Urgente”, da Band, já anunciou que será candidato pelo PP de Paulo Maluf. Celso Russomanno, que apresenta um programa em defesa do consumidor na TV Record, tentará novamente conquistar a prefeitura. Em 2012, ele disparou na frente na corrida eleitoral, mas nem conseguiu chegar ao segundo turno – que consagrou a vitória de Fernando Haddad (PT). As três pré-candidaturas confirmam a força da tevê na sociedade, principalmente num período de crise das instituições políticas – só faltou o “SBT liberar o Bozo”, ironizaram alguns internautas.


Os três ganharam visibilidade graças à exposição diária na mídia e à radicalização das suas posições conservadoras. João Doria Jr. é o direitista mais convicto e escancarado. Como presidente da sinistra consultoria Lide - Grupo de Líderes Empresariais, ele bajula os principais executivos em convescotes anuais que lhe rendem fortunas. Ele também goza de enorme prestígio no Palácio dos Bandeirantes, sendo agraciado com anúncios publicitários milionários e suspeitos para as suas publicações. O fiasco do movimento “Cansei” não o fez recuar nas suas pregações golpistas contra os governos Lula e Dilma. Na fase mais recente, ele se entusiasmou com as marchas convocadas por grupelhos fascistas pelo impeachment da presidente e pela volta dos militares ao poder.

Em recente artigo publicado na Folha, João Doria Jr. festejou “o Brasil que foi às ruas em 15 de março para protestar contra Dilma Rousseff, a corrupção e o PT”, e decretou: “A política econômica do lulopetismo se exauriu... A presidente da República se isolou da esfera política, administrando o país sem ouvir a sociedade. A Petrobras, rebaixada no grau de investimento no mês passado, deixou de ser símbolo de orgulho. A corrupção, como metástase, propaga-se e a sociedade clama por uma cirurgia rápida. Antes que seja tarde”. Como a “cirurgia rápida” não se confirmou, o empresário-trambiqueiro anuncia agora sua candidatura a prefeito de São Paulo. Na política real, sem a proteção da mídia e dos comparsas da Lide, talvez a sua metástase é que seja exposta à sociedade."
Enviar: Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: