E Lauro Jardim conseguiu ressuscitar Lillian Witte Fibe

Lillian no apogeu, na década de 1980
Paulo Nogueira, DCM

Lauro Jardim, com seu espetacular fiasco na estreia no Globo, conseguiu ressuscitar Lillian Witte Fibe.

Também Lillian confiou cegamente numa informação de Lauro que ganhou a manchete do Globo há um mês.

Um delator, segundo Lauro, teria dito que pagou despesas de 2 milhões de reais para Lulinha, filho de Lula.

Vi, outro dia, a primeira página do Globo. Lauro aparecia numa foto como um galã das novelas de antigamente. Imagino que naquele dia ele pode até ter dado autógrafos no Leblon.

Bem, o único problema é que não era verdade. Só que em seu comportamento bovino e obtuso a imprensa repercutiu amplamente o erro de Lauro.

Demorou, mas vieram os desmentidos, à luz dos fatos reais. Antes de tudo, o do próprio Globo, que submeteu Lauro a uma humilhação em praça pública ao corrigir a barrigada numa inédita primeira página.

Como Lauro não perdeu o emprego mal se iniciou nele é um mistério. Que sua reputação foi trucidada, disso não há dúvida.

Depois, vieram desmentidos do Estadão e da Folha. Os dois jornais foram obrigados a dizer que tomaram como verdade uma notícia do Globo.

E as coisas acabaram chegando a ela, Lillian Witte Fibe, uma jornalista de economia que teve seus dias de glória nos anos 1980, quando fazia na televisão mais ou menos o que Míriam Leitão faz hoje.

Em comum, as duas têm o fato de, sendo especialistas em nada, discorrer sobre tudo.

Líllian foi minguando a partir da década de 1990 até sumir. Ou quase. Hoje, ela faz ponta no programa de Jô Soares. É uma de suas meninas, um grupo de jornalistas de explosivo teor de reacionarismo. Perto delas Jô parece Robespierre.

Mas ficou, de Lillian, uma lembrança forte para os que a viram trinta anos atrás.

Um destes é o veterano ator Tonico Pereira. Ele gravou um vídeo perguntando se Lilian não iria se retratar.

O vídeo, postado nas redes sociais, viralizou. E então todos ficaram sabendo que Lillian estava, primeiro, ainda na ativa e, segundo, que passara adiante o descalabro de Lauro Jardim.

Cobrada por Tonico, ela admitiu também seu erro nas redes sociais.

Pediu desculpa com exclamação no Twitter. Assim: desculpa!

Com sua retratação exclamativa, o ciclo de desmentidos provocado pela inépcia de Lauro Jardim parece ter se esgotado.

Ou quase.

Em menor medida, cobram no Twitter o mesmo gesto do jornalista e radialista Jorge Bastos Moreno, do Globo.

Moreno é aquele boa praça que acredita nas boas intenções e no compromisso com a verdade das empresas jornalísticas, a começar pelas Organizações Globo.

Em seu concorrido Twitter, Moreno bateu palmas de pé para a “estreia triunfal” – é dele a expressão – de Lauro Jardim.

Até aqui, Moreno não desmentiu a informação que ajudou prontamente a veicular. Mas também é verdade que jamais voltou a citar furos de Lauro Jardim.

Moreno jamais teve a notoriedade de Lillian Witte Fibe, e por isso não ocorreu a ninguém fazer o que Tonico Pereira fez com ela. Pode continuar a fingir que não é com ele.

Se Lillian olhar para o lado positivo das coisas, poderá até agradecer a Lauro Jardim.

Graças a Lauro ela voltou a ser notícia"
Enviar: Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: