'FHC é um descarado', diz neta de Miguel Arraes

"A afirmação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), em seu livro "Diários da presidência", de que o ex-governador Miguel Arraes (PSB) estaria mais disposto a apoiar sua reeleição, em 1998, do que uma candidatura do PT, levou a neta de Arraes e vereadora recifense, Marília Arraes (PSB) a criticar duramente o tucano. "Fernando Henrique teve o descaramento de dizer que Miguel Arraes, na verdade, apoiava sua reeleição, em 1998. Primeiramente, ofende uma pessoa que já morreu, colocando supostas verdades. E outra coisa é o quanto Pernambuco sofreu durante o governo FHC. Miguel Arraes fez sim oposição a ele", afirmou; ela também condenou o fato do PSB por não defender a memoria do avô. "Nenhum líder nacional saiu em defesa de Miguel Arraes", disse; ela classificou como lamentável o fato do PSB ter se tornado um "parasita do PSDB"

Brasil 247

A vereadora do Recife e neta do ex-governador Miguel Arraes (PSB) saiu em defesa do avô contra a afirmação feita pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) em seu livro "Diários da presidência", de que o político pernambucano estaria mais disposto a apoiar sua reeleição em 1998 do que uma candidatura do PT, apesar de militar no campo da esquerda.  "Foi uma ofensa sem tamanho", disparou. Ela também criticou a cúpula do PSB por não sair em defesa da memória política do avô, responsável pela refundação do partido. Segundo ela, a legenda socialista se transformou em "parasita do PSDB"

"Fernando Henrique teve o descaramento de dizer que Miguel Arraes, na verdade, apoiava sua reeleição, em 1998. Primeiramente, ofende uma pessoa que já morreu, colocando supostas verdades. E outra coisa é o quanto Pernambuco sofreu durante o governo FHC. Miguel Arraes fez sim oposição a ele. Foi uma ofensa sem tamanho", afirmou a socialista. Ela disse, ainda, que Pernambuco sofreu com a não liberação de recursos pelo governo tucano de FHC na época em que Arraes administrou o Estado, entre 1995 e 1998.

Ela também criticou duramente o PSB por não defender a memoria do avô. Nenhum líder nacional saiu em defesa de Miguel Arraes. "O pior foi que nosso governador (Paulo Câmara, que também é primeiro vice-presidente nacional do PSB) não se pronunciou a respeito destes disparates", afirmou.  Marília classificou como lamentável o fato do PSB ter se tornado um "parasita do PSDB".
Enviar: Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: