Os 20 piores fatos da Copa do Mundo 2018 na Rússia

Neymar na estreia da seleção (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
por Pedro Zambarda de Araujo,  DCM -
Com a França vitoriosa e sua Seleção composta por jogadores imigrantes de 17 países diferentes, a Copa do Mundo 2018 na Rússia foi um evento divertido num ano eleitoral que será pesado no Brasil. O mundial teve chutes a gol empolgantes, partidas vencidas na prorrogação e muitos, muitos mesmo, pênaltis.

No entanto, como todo evento mundial, micos, acontecimentos chatos e coisas ruins também marcaram o mundial em território russo. Elencamos aqui 20 piores fatos da Copa na Rússia.

1. A quantidade exagerada de quedas do Neymar



O “Menino Ney” de Galvão Bueno foi muito marcado e visado nesse mundial. Mas a quantidade de quedas forçadas e caretas de dor enfureceram a torcida brasileira e virou piada mundial. Games, memes e piadas foram produzidas a partir de Neymar se contorcendo no chão.

2. O cabelo bizarro de Neymar


Novo estilo de Ney

Logo antes do primeiro jogo, o cabelo de Neymar Jr. foi comparado com macarrão, com miojo e até com a atriz e cantora Mart’nália, filha de Martinho da Vila. Neymar mudou o penteado com a internet tirando sarro dele: primeiro deixou as mechas loiras lisas e, só depois, cortou o cabelo.

3. A insuportável narração de Galvão Bueno





Nos mundiais desde 1982, quando cobriu um colega que teve crise de hemorroidas, ninguém aguenta mais o Galvão na Copa. Com a exclusividade da transmissão através da Globo, muitos dos que assistiram o evento tiveram que aguentar a babação de ovo dele com Neymar e a quantidade de vezes que ele confundiu o craque com Philippe Coutinho. Órfão de Neymar, o narrador chegou a soltar um “Menino Mbappé” torcendo pela França na final. Notícias dos bastidores da Globo dão conta que Galvão deve ser substituído na Copa de 2022 por um jornalista mais novo. Arnaldo Cezar Coelho anunciou aposentadoria. Vai que é tua, Galvão!

4. Assédio de mulheres e de jornalistas na Copa

Vídeo de assédio viralizou no início da Copa

É 2018 e o machismo continua a toda no futebol mundial. O advogado e ex-secretário de Turismo de Ipojuca Diego Jatobá esteve entre os brasileiros responsáveis pelo assédio de uma russa no evento. Eles fizeram ela falar palavras de baixo calão em português se aproveitando do desconhecimento dela com o idioma. Além desse episódio lamentável, outros torcedores tentaram beijar a força repórteres que cobriam a Copa. Horroroso e criminoso.

5. A quantidade de passes errados do Brasil

Sério. Neymar, Coutinho e companhia erraram tantos passes que ficou impossível passar a Bélgica e seus jogadores gigantes. Eles fecharam a área e levaram no contra-ataque por 2×1.

6. O empate sofrido de Portugal com o Irã

Favorito entre as seleções da Copa, Portugal conseguiu empatar por 1×1 com o Irã. Não deu outra: terminaram eliminados merecidamente pelo Uruguai de Cavani. E Cristiano Ronaldo? Ficou esperando mandarem a bola pra ele e não jogou o tanto que esperavam.

7. O futebol do Egito contra a Arábia Saudita

Foi disparado um dos jogos mais chatos da Copa. Terminou em 2×1 com os sauditas na frente dos egípcios, mas foi dose de assistir.

8. Os comentários “super esclarecedores” de Ronaldo, o “Fenômeno”





Sério. Por que ainda estão mantendo o Ronaldo como comentarista esportivo? Não diz coisa com coisa e o Galvão Bueno ainda fica tentando levantar a moral dele. É um sofrimento.

9. A Globo tentando censurar o próprio jornalismo ao falar do “Canarinho Pistola”


 
O russo viral e o Canarinho Pistola. Foto: CBF


Ao invés de liberar seus jornalistas para caírem nos memes de um dos mascotes mais divertidos em muitas copas, a TV Globo resolveu ficar no pé dos próprios funcionários. Inacreditável.

10. Os comentários racistas contra Fernandinho após a eliminação do Brasil nas quartas




.
Inaceitável que isso ainda aconteça, mas é fato torcedores racistas resolveram descontar na caixa de comentários do jogador Fernandinho depois da derrota do Brasil contra a Bélgica. É bom que as pessoas sejam responsabilizadas por seus atos criminosos na internet.

11. O comentário racista do YouTuber Júlio Cocielo com Mbappé, comparando sua velocidade com “arrastão top”




Sem comentários.

12. O “pedido de desculpas” de Cocielo no YouTube

Também não há muito o que comentar sobre isso, exceto que a mensagem parece um texto montado por assessores para impedir que o vlogueiro perca mais patrocínios. Só na Copa, Júlio Cocielo perdeu apoio de empresas como Coca-Cola, Submarino e outras. Ele também apagou mais de 50 mil tuítes com outras declarações racistas.

13. Os comentários racistas e preconceituosos de outros YouTubers e artistas que apareceram na polêmica de Cocielo

Cauê Moura, Whindersson Nunes e até Bruno Gagliasso tiveram tuítes preconceituosos e machistas resgatados por tuiteiros que não perdoaram no episódio Cocielo. Foi uma corrida de muitos influenciadores digitais para apagar mensagens preconceituosas e não perderem a grana do jabá.

14. Os pedidos de desculpas de toda essa turma

Pois é. Assim como Cocielo, eles também pediram desculpas da mesma forma.

15. As declarações nacionalistas e neofascistas de jogadores croatas

Muitos dos cantos dos jogadores foram provocações contra a Rússia, mas nunca é bom ver o nacionalismo de extrema-direita da Croácia numa Copa do Mundo. Na verdade é assustador que isso ainda exista.

16. Cleber, o zagueiro do Coritiba, trocando “árbitro de vídeo” por “árbitro de vidro”

.

O cara se embaralhou na hora de falar sobre o sistema VAR.

17. Galvão Bueno e Ronaldo falando de maneira hipócrita sobre a corrupção da CBF

Quem são eles para falar alguma coisa depois de escândalos de sonegação de impostos da Globo?

18. Coxinhas surtando com as versões vermelhas do uniforme da Seleção Brasileira


O uniforme oficial e a camisa ‘vermelhinha’ do Brasil criada pela designer Luísa dos Anjos. Foto: DIVULGAÇÃO

Vamos combinar que essas versões alternativas das camisas do nosso time são bem mais bonitas do que o verde e amarelo. O uniforme oficial foi estigmatizado pelos patos da Fiesp que pediram o golpe de Dilma.

19. A mensagem patética de Tiago Leifert para Neymar

.

A única coisa que valeu a pena foi a redublagem disso que apareceu no Twitter, que é realmente engraçada.

 
.
20. A Copa ter acabado

O bom da Copa do Mundo é que, por alguns dias, os brasileiros deixaram de lado os absurdos da política para falar e festejar o futebol. Depois da eliminação da Bélgica, teremos longas discussões para definir o futuro presidente do Brasil e para afastar discursos que ameaçam a nossa democracia.

Mbappé com a taça da Copa do Mundo. Foto: Reprodução/Globo

Comentários